Pequenas opiniões sobre quase tudo que servirão para quase nada
Quinta-feira, 30 de Novembro de 2006
fim do mês
Pois é. Acabou hoje. É curioso ver como a abertura de um espaço comercial, numa zona do interior - supermercado , loja de tecnologias e moda - causam tanto burburinho, tanta agitação. Sem lugares para estacionar, se mais houvesse mais se vendia. E logo no dia de as pessoas receberem o ordenado.


carlos arinto maremoto às 23:09
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 29 de Novembro de 2006
despenalização

Lógico que o PR não iria contrariar o Governo numa matéria que é pacifica em termos políticos - depois de mostrar publicamente sintonia com o executivo - o povo que decida!

Vamos ter um Natal de campanha eleitoral, especialmente, por parte de Igreja, contra a despenalização, dizendo aquelas mentiras do costume. É que o referendo é para decidir da despenalização, não é para decidir, se as portuguesas devem abortar ou não. Isso é uma questão do foro intimo de cada um e das condicionantes impostas. Neste particular não se houve nada. Pois não?

Se não tens dinheiro e condições para criar a criança, porque é que andaste a pinocar "? Foi iso que te ensinaram na escola? Longe vão os tempos em que tudo se criava, mais um ou não não fazia diferença.

Como se vai avançar para as "salas de chuto" também não era má ideia a criação de "salas de pinocanço " com assistência continuada garantida" e subsidio correspondente. Então, a malta do pinocanço " também tem os seus direitos, ou não?



carlos arinto maremoto às 20:58
link do post | comentar | favorito

falta-nos

Cruzando os dados estatísticos , projecções e estimativas e demais observatórios sobre a nossa realidade - com a minha experiência, concluo.

- Falta-nos cultura, educação e formação.

Dois aspectos que aqui quero referir, que fazem parte deste enunciado: humildade e bom senso. São factores que não abundam.

As pessoas, hoje, em Portugal, são arrogantes, mesmo quando se desfazem em vénias e em salamaleques. Não existe humildade para reconhecer incapacidades, impossibilidades, opções erradas. As pessoas são um imenso umbigo.

Falta bom senso, moderação e sensibilidade para analisar, equacionar e promover. No Portugal de hoje a ideia b á sica é cheguei, vi e venci, contra tudo e contra todos. Claro que muitas vezes, de vitória em vitória até á derrota final.

Estranho que assim seja? A estrutura b á sica de formação e de cultura est á ausente, a formação é uma coisa que se vai "aprendendo, mas eu j á sabia", é um problema geracional, mas também um problema que estamos a transmitir á s gerações futuras.

Enquanto esta "pequena" base não se ajustar, bem podem continuar a fazer estudos e sondagens e projecções, as coisas evoluirão, mas lentamente e á custa de muito erro e sacrifícios .



carlos arinto maremoto às 17:02
link do post | comentar | favorito

entendam-se

Muito eloquentes e conclusivas as opiniões dos portugueses e dos Governantes sobre a actual situação económica em Portugal: divergem 180º!

Será que os Governantes não são portugueses?

Aquela ideia de importar um modelo social de desenvolvimento da Dinamarca é peregrina! Afinal, só queremos o melhor, não é? Mas depois vêm com aquela coisa de que para isso é preciso trabalhar... e fica tudo estragado.

Interessante também o facto de na Dinamarca 90% dos assalariados serem sindicalizados, quando em Portugal são apenas 15%. Revelador da força das manifestações e do poder reivindicativo dos nossos sindicatos, não é?



carlos arinto maremoto às 12:23
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

o velhinho de branco

O nosso Papa está muito bem. Parece aquele do segredo de Fátima.

Mas porque é que o nosso Papa tem aquele ar de "velhinho" encurvado e os outros não? Interessantes as declarações dos diversos lideres religiosos e politicos da Turquia. Lá parvos é que eles não são.



carlos arinto maremoto às 12:21
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 28 de Novembro de 2006
josé Estebes?

A noticia para os próximos dias vai ser o José Estebes? Será aquele do Herman? Então o homem vem agora dizer: Eu sou o Esteves, e fui eu que fabriquei a bomba que matou Sá Carneiro, Snu Abecassis e Adelino Amaro da Costa, além do piloto e hospedeira.

Gabarolice, ou realidade?

 Querem mais flexibilidade? Onde está a novidade da proposta do Governo?

O José Esteves foi segurança privado, depois detective, depois vidente e cartomante. Era católico agora é muculmano. Não será antes um pobre diabo.



carlos arinto maremoto às 22:03
link do post | comentar | favorito

o papa na Turquia

Segunda guerra mundial. Um soldado nazi persegue um polaco em debandada, pelos bosques, durante a ofensiva da conquista. Entre duas á rvores o soldado leva a espingarda á cara e prepara-se para disparar. Ao longe o outro é um alvo f á cil. De repente Deus intervém :

- Alto! Não dispares que esse homem ainda h á de ser Papa.

Surpreso o nazi, com a ordem recebida em alemão, exclama:

- Mas... então e eu?

- Tu és a seguir! Diz-lhe Deus.

Hoje na Turquia Bento XVI apoia aquilo que antes de ser Papa não apoiava. Hoje na Turquia Bento XVI conhece a força das palavras.



carlos arinto maremoto às 20:16
link do post | comentar | favorito

inter net

Terá lugar em Lisboa, nos dias 6 e 7 de Dezembro, o “I Congresso de Internet e Propriedade Intelectual”, organizado pela Associação Portuguesa de Direito Intelectual, em parceria com a Faculdade de Direito. Este encontro, também sob a chancela das Edições Almedina, conta com a coordenação científica do Prof. Doutor José de Oliveira Ascensão, e apresentará as prelecções de especialistas como Jorge Miranda, José Pacheco Pereira, Carlos Rogel Vide, Manuel Oehen Mendes, André Bertrand, José Luís Arnaut, Miguel Teixeira de Sousa e Christian Czychowski, entre outros.



carlos arinto maremoto às 19:57
link do post | comentar | favorito

30%

Uma estatística , daquelas que os meios de comunicação gostam de mandar fazer, para depois apresentarem como verdades noticiosas - revela que existem cerca de 30% de portugueses que sofre de doenças do foro psiquiátrico.

Só 30%?



carlos arinto maremoto às 19:45
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Segunda-feira, 27 de Novembro de 2006
narciso

Narciso Miranda apareceu este fim de semana a dizer que sempre há-de ser socialista, porque tem o socialismo no coração.

Pudera.

Para não ter qualificações para o cargo e um ordenado base acima dos € 3.000,00 mensais ( mais cartões de crédito) para assistir a reuniões, de vez em quando, uma vez que não é executivo... também eu era socialista para a vida e para a morte.



carlos arinto maremoto às 21:07
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

polis?

Então a culpa é o Polis do Cacém?

José Sócrates inaugurou hoje as quatro vias do IC 19 que é ainda um estaleiro. Nada está pronto, mas a inauguração fez-se! Da Amadora até ao Cacém. E aqui - no Cacém - nada está pronto, nem acessos nem vaidutos, nem alternativas.

A seguir vai-se alargar o IC19 até Ranholas.

Ranholas, percebeu bem. Aqui voltará a estreitar e a estrangular. A doutora Edite Estrela (ela gosta que a tratem assim) deixou o concelho de Sintra assim.



carlos arinto maremoto às 19:31
link do post | comentar | favorito

trocas

Deve ser da água, mas isto anda tudo um bocado baralhado.

Tenho recebido comentários, ao meu primeiro post, que se chamava "papiro" que não me eram destinados. parece que existe outro blog chamado Papiro, no blogspot.

Por aqui não acontece nada, ninguém comenta. Também para quê? Não há mesmo nada a dizer.



carlos arinto maremoto às 18:43
link do post | comentar | favorito

laranja
Regresso dos "alerta laranjas" para o Tempo. Este final de ano está a ficar bem molhado.


carlos arinto maremoto às 06:32
link do post | comentar | favorito

Domingo, 26 de Novembro de 2006
arganil

O Presidente da Republica esteve hoje em Arganil a inaugurar o Hospital de Cuidados Continuados, pertencente á Misericórdia.

Aproveitou para pedir mais empenhamento da sociedade civil, ao mesmo tempo que elogiava o fundador do PS, dr.Fernando Vale, que leva o seu nome naquele Hospital, onde durante anos - durante o Salazarismo - foi médico.

Para quem conhece a região, esta zona é das mais atrasadas e desertificadas de Portugal. De quando em vez passa por l á um ministro, um primeiro ministro ou um Presidente da Republica, mas as coisas não andam. O marasmo, a estagnação e o conformismo, são evidentes, basta passear pelas serras e falar com as pessoas.

-Não existe industria.

-A floresta ardeu.

-As aldeias estão abandonadas.

- Não h á artesanato ou gastronomia, digna desse nome.

- As actividades de lazer resumem-se a pequenas coisas pontuais ( umas feiras, um encontro de motards, nenhuma actividade de rio....)

Hoje j á nem a desculpa dos maus acessos justifica tudo, pois os acessos a Arganil nem são assim tão maus.

- A paisagem é excelente.

-As potencialidades muitas ( caça, pesca, passeios, óptimo cabrito e chanfana)

- Terrenos baratos e casas rústicas muito belas.

- Zona de floresta - pinheiro e castanheiro - desaproveitada.

- Eixo de rotação para a Serra da Estrela, para sul castelo Branco, oeste Figueira da Foz e Coimbra, a este: Viseu Nelas, Guarda e a Fronteira ( Salamanca) - noutra direcção S. Pedro do Sul ou Trancoso, - noutra direcção Ferreira do Zêzere, toda a bacia do Ceira - tudo a poucos quilómetros de distância .

Mas Arganil permanece estagnada.



carlos arinto maremoto às 18:28
link do post | comentar | favorito

diferenças

As chuvas, as enxurradas , as cheias e a gestão e presença dos " elementos" têm a apreciações e reacções, muito diversas, neste País que somos.

Uns lamentam-se, são uns desgraçadinhos , ficaram sem nada, Estão surpreendidos e revoltados com a natureza.... e por aí fora.

Outros acham normal e dizem: j á estamos habituados. Para nós é uma festa ( toda a zona do Ribatejo, a norte e a sul de Santarém) as á guas são um beneficio para tudo... e por aí fora.

E quando o repórter, ingénuo, pergunta, então mas teve inundação em casa? Eles respondem com o ar mais natural deste mundo: Pois então não havia de ter?  E como fez: retirei os móveis e os pertences para lugar seguro.

Simples não é!

 

Samos que estamos a falar de situações diversas e não tipificadas em alguns casos, embora o tipificado v á sendo cada vez mais normal. Cada zona tem as suas características , mas as ribeiras sempre encheram, no inverno, os campos sempre se alagaram, as estradas sempre ficaram cortadas. O óbvio e o natural est á presente em todo o lado. Se existe um ano em que estes fenómenos não acontecem, outros existem em que eles são garantidos. basta saber "ler" os sinais e não ficar á espera da protecção civil.

E claro não fazer os disparates, que são conhecidos, no resto do ano.



carlos arinto maremoto às 11:00
link do post | comentar | favorito

Sábado, 25 de Novembro de 2006
acidente

Quatro portugueses morreram hoje, na queda de uma avioneta, quando em férias iam sobrevoar um glaciar, no Chile.

Porque é que as noticias dizem: morreram dois jornalistas (diário digital) e nos telejornais, quatro portugueses, dois eram jornalistas.

Os outros não tinham profissão?

Só os jornalistas é que contam?

Quando se relata um outro qualquer acidente não se diz: morreu o pintor da construção civil... ficou em estado grave um funcionário hoteleiro...acidente mata engenheiro químico ... ou mais um agricultor assassinado. Não? Pois não?



carlos arinto maremoto às 20:02
link do post | comentar | favorito

professores

«A FNE usar á todos os meios que estiver ao seu alcance para evitar que este estatuto seja aplicado aos professores, nomeadamente através do pedido de intervenção da Assembleia da República», é referido numa resolução aprovada hoje pelo conselho geral da FNE , que se reuniu em Coimbra.

Os professores ainda não perceberam que o país est á a mudar. Os professores ainda não perceberam que ou apresentam resultados - sucesso escolar - ou não são promovidos. Os professores ainda não perceberam que trabalho é trabalho, viver na academia é lazer.

Excelente artigo de Miguel Sousa Tavares, hoje no Expresso sobre as novas nomenclaturas do ensino do português. Um monte de coisas, sem finalidade nem objectivos que serva para tornar oculto e imperceptível o que é simples. Muita gente a facturar, a ganhar dinheiro á nossa custa, sem utilidade pr á tica. Os novos indigentes da sociedade: os professores.



carlos arinto maremoto às 18:07
link do post | comentar | favorito

sábado
Este dia é estranho. J á foi á inglesa, agora não é coisa nenhuma. Uns não trabalham, outros trabalham. É o último dia da semana. Serve fundamentalmente para comprar o "Expresso". É um dia de ressaca, uma vez que o dia de "todas as orgias" é a sexta-feira. Dá jeito quando é para ir a qualquer lado, porque se tem mais tempo. Fica-se de um dia para o outro. È um fomentador do turismo. Também serve para se fazerem as compras que não se podiam efectuar durante a semana, por falta de tempo. É um dia de repouso guerreiro.Não assume a importãncia do que assume em alguns paises ou religiões, mas é uma pausa, antes da pausa.


carlos arinto maremoto às 17:49
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 24 de Novembro de 2006
alentejo
Um portal sobre o alentejo com muito interesse. Em Estremoz a Cozinha dos Ganhões, com prova de vinhos e queijos.


carlos arinto maremoto às 21:57
link do post | comentar | favorito

60 milhões de euros

Saldanha Sanches esclarece que o senhor Luís Filipe Vieira "ganhou", ontem, sessenta milhões de euros - com a aprovação pela CML de um projecto que ira ser expropriado para obra pública, pelo valor já determinado.

Assim, quem é que está interessado em investir em Portugal? conclui. É muito mais fácil ir por estas vigarices legais.

 

Saldanha Sanches pediu desculpas pela informação: é errada! disse, Foi o próprio Luis Filipe Vieira que lhe telefonou a informar. E nós agora acreditamos em quem? Então isto agora é pelo telefone? Onde estão os documentos de prova?



carlos arinto maremoto às 21:30
link do post | comentar | favorito

contador
MAREMOTO
pesquisar
 
Dezembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
14
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


textos recentes

Oumuamua

ÔNFALO

as especiarias

Cadernos de poesia IV Cir...

Fernando Relvas

O Confessor

O pé calçado

O tempo

Sophia, a parturiente

sete novembro

arquivos

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Junho 2016

Janeiro 2014

Março 2013

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

tags

todas as tags

links
alô planeta terra

localizador ip
hora de inverno
hora de verão
contador
a partir de:
28.03.2010