Pequenas opiniões sobre quase tudo que servirão para quase nada
Terça-feira, 9 de Fevereiro de 2010
o senhor zeinal

Quando o senhor Zeinal deu uma entrevista à Judite de Sousa a dizer que estava interessado em comprar a TVI por causa dos conteúdos, nós acreditámos.

Foi uma actuação simpática e convincente.

Conteúdos são "o que está lá dentro" e portanto a PT comprar o miolo era perfeitamente normal, para depois fazer outras sandes, outras sandwiches, outros burgers.

Mas agora veio-se a saber que o senhor Zeinal estava a fazer um favor ao senhor José Sócrates, que não pediu nada, mas terá deixado nas entrelinhas, ou deu a entender, ou veria com simpatia (etc.etc) e a coisa muda de figura.

-Deixámos de acreditar no gestor maravilha, Zeinal.

-Ficámos desconfiados de que aquele ar limpinho, técnicamente perfeito, bem remunerado e de curriculum invejoso é ... escudeiro do Poder.

Afinal compravam os conteúdos, despediam-nos e voltavam a vendê-los.

Curioso como a vontade e urgência e necessidade de comprar conteúdos passa com rapidez: nunca mais se falou nisso.

Já o implicado Sócrates jura inocência. Aliás como qualquer pessoa apanhada em flagrante:

- Isto não é o que estás a pensar  (tipico dos amantes)

- Juro que estou inocente (caracteristico dos assantantes de joalharias e caixas multibanco) 



carlos arinto maremoto às 16:19
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 8 de Fevereiro de 2010
11 de fevereiro

Retirado da petição "Todos pela liberdade" que circula na net:

 

***É para nós claro que um Estado de Direito democrático não pode conviver com um primeiro-ministro que insiste em esconder-se e com órgãos de soberania que não assumem as suas competências.***

 

Dúvido da eficácia destas petições, mas que servem para agitar e mexer com a blogosfera, lá isso é verdade.

Não sei se o primeiro ministro se anda a esconder, mas que os restantes orgãos de soberania ignoram a questão, lá isso é verdade.

 

O watergate foi um caso de buraco de fechadura?

José Sócrates é o nosso Nixon, em ponto pequeno, mas é.

O senhor Armando Vara e os sucateiros - incluindo  Dias Loureiro - não estão à altura de um país que já deu "novos mundos ao mundo".

 

 



carlos arinto maremoto às 21:28
link do post | comentar | favorito

Domingo, 7 de Fevereiro de 2010
euro 2012

A Selecção Nacional terá pela frente a Dinamarca, Noruega, Chipre e Islândia, no grupo H, na fase de apuramento para conquistar um lugar no Euro2012, na Polónia e Ucrânia.



carlos arinto maremoto às 16:14
link do post | comentar | favorito

Sábado, 6 de Fevereiro de 2010
mentiras

a ONU edita um painel intergovernamental para as alterações climatéricas que tem estado na base da maoria das noticias sobre o ambiente e as catrástofes a ele associados.

Veio-se a saber que - Expresso de hoje página 27 - que a maioria dessas "verdades" são mentira.

. Nem os glaciares estão em risco de desaparecer, nem a floresta amazónica.

Esta última, pode desaparecer, sim, mas devido ao homem e ao abate de àrvores sem controlo.

A subida do nivel do mar, a diminuição dos gelos nos Andes, África ou Alpes bem como a relação entre modificações do clima e desastres naturais ficam a carecer de melhor prova, já que a sua base de sustentação é inexistente.

Trata-se, em todos estes casos, de mentiras, ou pelo menos de observações e registos sem qualquer carácter cientifico ou rigor académico.

Para abrir noticiários e vender produto. Nada mais.



carlos arinto maremoto às 21:37
link do post | comentar | favorito

amigos assim?

Dois "amigos" encontram-se no aeroporto, a caminho de um sorteio de futebol,  em Varsóvia, na Polónia, e começam ao soco.

Um no outro? Só um no outro? Outro no primeiro? Ambos?

Pelo meio muitas palavras azedas, que é sinónimo de asneira, palavrão e insulto.

Um deles chama-se Carlos Queiroz.

O outro é comentador da sic.



carlos arinto maremoto às 18:37
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

escuta

No alentejo usa-se muito começar uma conversa com a palavra: escuta!

Pretende-se chamar a atenção da pessoa com que se conversa.

Agora temos as escutas por todo o lado.

As reveladas pelo jornal "Sol" levam-nos a perguntar: porque é que o PR Jorge Sampaio demitiu o primeiro ministro Pedro Santana Lopes? Porque é que foi mesmo? Não me lembro, mas deve ter sido algo grave e perturbador.

Jorge Sampaio continua, por aí, à solta, como se não fosse nada com ele.



carlos arinto maremoto às 13:05
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 5 de Fevereiro de 2010
eta ??

A eta em Óbidos?

Bom gosto não lhes falta.

 

actualização: com a chegada de mais informação vamos percebendo melhor o que se passa, o que se passou e o que ainda se vai passar.

O que não se entende é como é que terroristas profissionais deixam tanto rasto da sua presença, num pais de bisbilhoteiros.

Então deixam a luz acesa, noite e dia? É claro que qualquer vizinho dava por isso. A moradia nem sequer é isolada e convive com dois agentes da autoridade. De propósito, para disfarçar, ou ingenuidade?

É claro que, aquilo que acima chamei de bisbilhotice, tem razão de ser e é justo e ajuizado que os vizinhos se vigiem cada vez mais uns aos outros. Como medida de segurança e de boa vizinhança e não para saber com quem anda a filha da comadre.

Por estas e por outras, como os casos de assaltos no Algarve, por parte de emigrantes de lestes a residentes idosos.

 

De futuro é natural que a eta insista em utilizar Portugal como base para a sua operacionalidade, de forma bem mais "profissional" e rebuscada. Mas quere-me parecer que nos tomam ( como povo e como nação ) como anjinhos, ingénuos e estúpidos.

Não sabem que temos muitos anos de clandestinidade, com os ensinamentos do PCP.

1. Alugar uma casa na provincia, sempre, por um casal.

2.A senhora faz compras no comércio local, de forma reservada, e sai pouco à rua, nunca falando com estranhos.

3. O marido, mesmo que não tenha trabalho, sai de manhã e entra à noite, para não levantar suspeitas.

4. Se há reunião e precisa de ficar em casa, diz-se na vizinhança que está com gripe, com febre,  até foi lá o médico e o amigo visitá-lo.

 

Aprendam a ser clandestinos, seus otários  (???)

 

 

 



carlos arinto maremoto às 11:53
link do post | comentar | favorito

verdade ou mentira?

Foi-nos sempre dito que o petróleo é um combustível fóssil, que surgiu há 500 milhões de anos, tendo por origem a decomposição de plantas e animais mortos. Restos de organismos teriam sido aprisionados no fundo dos oceanos numa camada de lama e cobertos por outras camadas de solo, formando ao longo do tempo o petróleo.

Foi-nos sempre dito que a energia do sol é captada pelos seres vivos e que podemos libertar novamente essa energia armazenada há centenas de milhões de anos através da combustão do petróleo.

É-nos dito que as reservas de combustíveis fósseis, especialmente o petróleo, duram,
no máximo, até cerca de 2060.

Outro factor, para além da extinção das reservas petrolíferas, é o momento em que a produção de petróleo atinge o seu cume, começando então a decrescer. Este ponto máximo da extracção petrolífera é chamado de "
Peak-Oil" [ Pi co Petrolífero]. Como é em função deste pico que varia a oferta e a procura, este pode ter um papel crucial nos preços do petróleo.

O ponto máximo da extracção petrolífera ou "Peak-Oil" é o instante em que a taxa de extracção petrolífera atinge o seu máximo absoluto em todas as bacias petrolíferas. Este momento é alcançado quando tenha sido extraído metade de todo o petróleo passível de ser explorado.

O Pico Petrolífero

É afirmado que o ponto de extracção máximo já foi alcançado no passado e que vamos de encontro a uma crise energética. A prova desta esta afirmação, dizem-nos, é o aumento contínuo da cotação do petróleo, de 25 dólares o barril em 2002 para 134 dólares em 6/6/2008 (este artigo foi escrito nesta data).

Por este motivo, dizem-nos que a esperada lacuna energética deve ser suprida através de menor consumo e pela procura de outras alternativas, tal como energias renováveis. Devemos abandonar o petróleo o mais rapidamente possível, pois ele irá acabar em breve.

É-nos afirmado que o petróleo se formou há centenas de milhões de anos, que existe em quantidade fixa, e que quando tivermos extraído a última gota, terá acabado para sempre a era do petróleo.

Mas o que é que aconteceria se toda esta história não tiver nenhum fundamento e tudo não passar de uma lenda?
O que seria se o combustível petróleo não fosse de origem fóssil, não proviesse de organismos extintos, mas fosse de outra natureza? E se o petróleo, afinal, existe em abundância e continua a ser formado ininterruptamente pela Terra? E se não existir nenhuma crise energética e nenhum "Peak-Oil"?

O Pico Petrolífero está Aqui

A afirmação de que haveria um ponto máximo na extracção do petróleo foi divulgada em pânico, já em 1919, embora nesse tempo ainda não se chamasse "Peak-Oil" (este é somente um novo rótulo). Na quele tempo, foi afirmado pelos "especialistas" que o petróleo só chegaria para os próximos 20 anos. O que aconteceu na realidade? Desde então, a data do fim do petróleo foi sempre impelida para o futuro, e hoje, 90 anos depois, temos ainda petróleo, embora a extracção e o consumo tenham vindo a aumentar todos os anos..

O Petróleo Abiótico (não fóssil)

De onde veio, no fim de contas, a história de que o petróleo teria surgido de fósseis de organismos vivos e seria, portanto, biótico? O geólogo russo Mi khailo L omonossov teve esta ideia pela primeira vez em 1757: "o petróleo surge de pequenos corpos de animais e plantas, enclausurados em sedimentos sob alta pressão e temperatura e transformam-se em petróleo após um período inimaginável". Não sabemos que observações o levaram a afirmar isso, simplesmente esta teoria nunca foi confirmada e é aceita sem provas há mais de 200 anos e ensinada nas universidades.

A teoria da origem do Petróleo como resultado da decomposição de restos de de plantas e animais

Porém, nunca foram encontrados fósseis de animais ou plantas nas reservas de petróleo. Esta falta de provas mostra que a teoria do combustível fóssil é unicamente uma crença sem qualquer base científica. Os geólogos que espalham a teoria do combustível fóssil, não apresentaram ainda qualquer prova da transformação de organismos em petróleo.

Um dos elementos mais presentes sobre a Terra no nosso sistema solar é o carbono. Nós, seres humanos, somos formados em grande parte por carbono, assim como todos os outros seres vivos e plantas do planeta. E
em pelo menos 10 planetas e luas de nosso sistema solar foram observadas grandes quantidades de hidrocarbonetos, a base para o petróleo.

A sonda espacial Cassini descobriu, ao passar próximo de Titan, a lua de Saturno, que ela está repleta de hidrocarbonetos líquidos. Mas não havendo lá vida para produzir os hidrocarbonetos, estes devem ser fruto de alguma outra transformação química. Devido à sua particular configuração atómica, o carbono possui a capacidade de formar moléculas complexas e apresenta, entre todos os elementos químicos, a maior complexidade de ligações químicas.

Daily Telegraph - Lagoas de hidrocarbonetos no planeta Titan

Aqui na Terra, as placas continentais flutuam sobre uma inimaginável quantidade de hidrocarbonetos. Na s profundezas do manto terrestre surgem, sob determinada temperatura, pressão e condições adequadas, grandes quantidades de hidrocarbonetos. A rocha calcária anorgânica é transformada num processo químico. Os hidrocarbonetos que daí resultam, são mais leves que as camadas de solo e rocha sedimentares, e por isso sobem pelas fendas da Terra e acumulam-se sob camadas impermeáveis da crosta terrestre.

O magma quente é o fornecedor de energia para este fenómeno geológico. O resultado dá pelo nome de petróleo abiótico, porque não surgiu a partir da decomposição de formas biológicas de vida, mas antes por um processo químico no interior da Terra. E este processo acontece ininterruptamente.
O petróleo é produzido continuamente.


Eis alguns dos argumentos mais relevantes que comprovam que o petróleo é de origem abiótica (não fóssil):

- O petróleo é extraído de grandes profundidades, ultrapassando os 13 km. Isso contradiz totalmente a tese dos fósseis, pois os restos dos seres vivos marinhos nunca chegaram a tais profundidades e a temperatura (elevadíssima) teria destruído todo o material orgânico.

- As reservas de petróleo, que deveriam estar vazias desde os anos 70,
voltam a encher-se novamente por si mesmas. O petróleo fóssil não pode explicar este fenómeno. Só pode ser explicado pela produção incessante de petróleo abiótico no interior da Terra.

- A quantidade de petróleo extraída nos últimos 100 anos supera a quantidade de petróleo que poderia ter sido formado através da biomassa. Nunca existiu material vegetal e animal suficiente para ser transformado em tanto petróleo. Somente um processo de fabricação de hidrocarbonetos no interior da Terra pode explicar esta quantidade gigantesca.

- Quando observamos as grandes reservas de petróleo no mundo é notório que elas
surgem onde as placas tectónicas estão em contacto uma com as outras ou se deslocam. Nestas regiões existem inúmeras fendas, um indício de que o petróleo provém do interior da Terra e migra vagarosamente através das aberturas para a superfície.

Placas Tectónicas

- Em laboratório foram criadas condições semelhantes àquelas que predominam nas profundezas do planeta. Foi possível produzir metano, etano e propano. Estas experiências provam que os hidrocarbonetos podem formar-se no interior da Terra através de simples reacções anorgânicas - e não pela decomposição de organismos mortos, como é geralmente aceite.

- O petróleo não pode ter 500 milhões de anos e permanecer tão "fresco" no solo até hoje. As longas moléculas de carbono ter-se-iam decomposto. O petróleo que utilizamos é recente, caso contrário já se teria volatilizado há muito tempo. Isto contradiz o aparecimento do petróleo fóssil, mas comprova a teoria do petróleo abiótico.


Em 1970, os russos começaram a perfurar poços a grandes profundidades,
ultrapassando os 13.000 metros. Desde então, as grandes petrolíferas russas, incluindo a Iukos, perfuraram mais de 310 poços e extraem de lá petróleo. No último ano, a Rússia ultrapassou a extracção do maior produtor mundial, a Arábia Saudita.

Os russos dominam a complexa técnica de perfuração profunda há mais de 30 anos e exploram inesgotáveis reservas de petróleo das profundezas na Terra. Este facto é ignorado pelo Ocidente. Os russos provaram ser totalmente falsa a explicação dos geólogos ocidentais de que o petróleo seria o fruto de material orgânico decomposto.

Nos anos 40 e 50, os especialistas russos descobriram, para sua surpresa, que as reservas petrolíferas se reenchiam por si próprias e por baixo.
Chegaram à conclusão que o petróleo é produzido nas profundezas da Terra e emigra para cima, onde se acumula. Puderam comprovar isso através das perfurações profundas.

Entretanto, nos anos 90, a Rússia estava de tal modo à frente do Ocidente na tecnologia de perfuração profunda, que Wall Street e os bancos Rockfeller e Rothschild forneceram dinheiro a Mi chail Ch odorkowski com a missão de comprar a empresa Iukos por 309 milhões de dólares, a fim de obter o know-how da perfuração a grande profundidade.

Michail Ch odorkowski mandado prender por Putin

Pode-se agora perceber por que é que o presidente Wladimir Putin fez regressar a Iukos e outras petrolíferas novamente para mãos russas. Isso era decisivo economicamente para a Rússia, e Putin expulsou e prendeu alguns oligarcas russos.

Entretanto, os chamados "cientistas", os lobistas, os jornalistas a soldo e os políticos
querem que acreditemos que o fim do petróleo está a chegar, porque supostamente a produção já atingiu o seu pico e agora está a decrescer. Na turalmente, a intenção é criar um clima que justifique o alto preço do petróleo e com isso obter lucros gigantescos.

Sabe-se agora que
o petróleo pode ser explorado praticamente em toda a parte, desde que se esteja disposto a investir nos altos custos de uma perfuração profunda. Qualquer país se pode tornar independente em matéria de energia. Simplesmente, os donos das petrolíferas querem países dependentes e que paguem caro pelo petróleo importado.

A afirmação de que existe um máximo na extracção de petróleo é, de facto, um golpe e uma mentira da elite global.
Trata-se de construir uma escassez e um encarecimento artificial. Tudo se resume a negócios, lucro, poder e controle.

Aliás, é absolutamente claro para todos que o Iraque foi invadido por causa do petróleo. Somente, não foi para extrair o petróleo, mas, pelo contrário,
para evitar que o petróleo iraquiano inundasse o mercado e os preços caíssem. Antes da guerra, o Iraque extraía seis milhões de barris por dia, e hoje não chega a dois milhões. A diferença foi retirada do mercado. Saddam Hussein ameaçou extrair quantidades enormes de petróleo e inundar o mercado.

Tal significou a sua sentença de morte, e por esse motivo o Iraque foi atacado e Saddam enforcado. Agora os EUA têm lá tropas permanentemente.
Ninguém tem licença para explorar o petróleo do país com a segunda maior reserva petrolífera do mundo. Po r isso, o Irão, com a terceira maior reserva petrolífera do mundo, é agora também ameaçado por querer construir «armas de destruição massiva».

 

 



carlos arinto maremoto às 08:45
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 4 de Fevereiro de 2010
bolsa em queda

Depois das declarações do senhor  Almunia, afirmando que Portugal está a ir pelo caminho da Grécia ( banca routa e onde o FMI já chegou) a bolsa portuguesa apresenta quedas significativas.

Nada que os últimos dias de euforia pré-orçamento não cubram.

No horizonte estará, sem qualquer dúvida, um aumento dos impostos directos e indirectos.

Tudo este cenário de catástrofe anunciado, servem só para justificar, a auréolas dos nossos governantes.

Segue-se a decisão pós reunião do Conselho de Estado e das votações na Assembleia da Republica da Lei das Finanças Regionais: será que o Governo se demite?

Não? Porquê?

A não perder num país, mesmo aqui, ao pé de nós.



carlos arinto maremoto às 13:26
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 2 de Fevereiro de 2010
poi é. pois é.

Sócrates almoça com mulheres ( ministras e secretárias de estado, mais umas convidades que dizem que são da cultura) para comemorar 100 dias de governo.

Até Isabel Pires de Lima, ex-ministra, disse na TSF que não percebia o alcance do almoço.

Pois é: como diria o Ricardo Araújo Pereira.... o que tu queres sei eu!



carlos arinto maremoto às 12:12
link do post | comentar | favorito

quadro parlamentar

O Presidente da Republica convocou o conselho de Estado para avaliar e analisar  «o actual quadro parlamentar»!

Como?

Devo ter percebido mal.

Então as eleições não foram à cem dias? Então o governo não está em funções e a apresentar o Orçamento de Estado? Então agora é que vai analisar o "actual quadro parlamentar", porquê? Existe algum defeito que só agora é que foi detectado? Para que é servira esta reunião do PR com os seus conselheiros? Para estes aconselharem o PR a... dissolver a Assembleia da Republica?

Se não serve para nada, então não se devia fazer.

Se serve é bom que percebamos, para que é.

Quanto ao PSD, que todos dizem que sai fragilizado desta iniciativa presidencial, não acho que tussa ou esperneie melhor ou pior do que até aqui. Com Pedro Passos Coelho ou sem PPC.



carlos arinto maremoto às 00:03
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Segunda-feira, 1 de Fevereiro de 2010
Mário Crespo

Texto de Mário Crespo, que não saiu hoje no Jornal de Noticias, onde colaborava, isto é, porque deixou de colaborar, tendo-lhe sido rescindida a relação laboral.

 

«Terça-feira dia 26 de Janeiro. Dia de Orçamento. O Primeiro-ministro José Sócrates, o Ministro de Estado Pedro Silva Pereira, o Ministro de Assuntos Parlamentares, Jorge Lacão e um executivo de televisão encontraram-se à hora do almoço no restaurante de um hotel em Lisboa. Fui o epicentro da parte mais colérica de uma conversa claramente ouvida nas mesas em redor. Sem fazerem recato, fui publicamente referenciado como sendo mentalmente débil (“um louco”) a necessitar de (“ir para o manicómio”). Fui descrito como “um profissional impreparado”. Que injustiça. Eu, que dei aulas na Independente. A defunta alma mater de tanto saber em Portugal. Definiram-me como “um problema” que teria que ter “solução”. Houve, no restaurante, quem ficasse incomodado com a conversa e me tivesse feito chegar um registo. É fidedigno. Confirmei-o. Uma das minhas fontes para o aval da legitimidade do episódio comentou (por escrito): “(…) o PM tem qualidades e defeitos, entre os quais se inclui uma certa dificuldade para conviver com o jornalismo livre (…)”. É banal um jornalista cair no desagrado do poder. Há um grau de adversariedade que é essencial para fazer funcionar o sistema de colheita, retrato e análise da informação que circula num Estado. Sem essa dialéctica só há monólogos. Sem esse confronto só há Yes-Men cabeceando em redor de líderes do momento dizendo yes-coisas, seja qual for o absurdo que sejam chamados a validar. Sem contraditório os líderes ficam sem saber quem são, no meio das realidades construídas pelos bajuladores pagos. Isto é mau para qualquer sociedade. Em sociedades saudáveis os contraditórios são tidos em conta. Executivos saudáveis procuram-nos e distanciam-se dos executores acríticos venerandos e obrigados. Nas comunidades insalubres e nas lideranças decadentes os contraditórios são considerados ofensas, ultrajes e produtos de demência. Os críticos passam a ser “um problema” que exige “solução”. Portugal, com José Sócrates, Pedro Silva Pereira, Jorge Lacão e com o executivo de TV que os ouviu sem contraditar, tornou-se numa sociedade insalubre. Em 2010 o Primeiro-ministro já não tem tantos “problemas” nos media como tinha em 2009. O “problema” Manuela Moura Guedes desapareceu. O problema José Eduardo Moniz foi “solucionado”. O Jornal de Sexta da TVI passou a ser um jornal à sexta-feira e deixou de ser “um problema”. Foi-se o “problema” que era o Director do Público. Agora, que o “problema” Marcelo Rebelo de Sousa começou a ser resolvido na RTP, o Primeiro Ministro de Portugal, o Ministro de Estado e o Ministro dos Assuntos Parlamentares que tem a tutela da comunicação social abordam com um experiente executivo de TV, em dia de Orçamento, mais “um problema que tem que ser solucionado”. Eu. Que pervertido sentido de Estado. Que perigosa palhaçada.»


carlos arinto maremoto às 18:12
link do post | comentar | favorito

duzentos euros?

 ***Governo aprovou hoje, na generalidade, a "conta poupança futuro", que atribui 200 euros aquando do nascimento de uma criança e que se estima ter um custo entre os 20 e 25 milhões de euros por ano.***

 

Com tantos milhões, não admira que, qualquer um ache pouco, os prémios do euromilhões.

- O senhor Cabral de Montalegre diz mesmo que o dinheiro ( cem milhões de euros, esta semana) só lhe serviu para comprar uma estação de rádio, que agora transmite floclore transmontano.

 

Dividindo o custo total pelo número de cada entrada ( € 200,00) dá o número de bébés que o governo vai  fazer  subsidiar.



carlos arinto maremoto às 16:35
link do post | comentar | favorito

1 de fevereiro
A seguir às comemorações do 31 de Janeiro, seguem-se as comemorações do 01 de Fevereiro. Veja-se aqui a morte do Rei. (dois anos separam estas duas datas)


carlos arinto maremoto às 12:04
link do post | comentar | favorito

MAREMOTO
pesquisar
 
Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


textos recentes

Coluna de Hércules

A mão que dá

os tempos

livraria do mondego

filho

Hoje é dia

a vida é bela

ritmo helicoidal

poema para minha mãe

contos e mais contos

arquivos

Novembro 2019

Outubro 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Junho 2016

Janeiro 2014

Março 2013

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

tags

todas as tags

links
a partir de:
28.03.2010